Opinião

Seguradora sem corrector

Segurar bens não é um hábito desenvolvido em Angola, pois grande parte das pessoas limita-se ao seguro automóvel, por desconhecer outras modalidades de seguros. Há ainda a ideia de que assegurar um bem é algo extremamente caro, o que não corresponde à realidade. Para mudar esta ideia, os correctores de seguros têm um papel fundamental.

Segurar bens não é um hábito desenvolvido em Angola, pois grande parte das pessoas limita-se ao seguro automóvel, por desconhecer outras modalidades de seguros. Há ainda a ideia de que assegurar um bem é algo extremamente caro, o que não corresponde à realidade. Para mudar esta ideia, os correctores de seguros têm um papel fundamental.
O mercado de seguros angolano movimenta actualmente, em prémios, cerca de 1% do Produto Interno Bruto (PIB). E as expectativas são de que essa participação dobre em cinco anos, uma vez que o potencial de geração do “negócio seguro” é, sem dúvida, uns dos maiores da África Austral e um dos mais atractivos nos países de língua portuguesa em África. A estabilização económica, a quebra do monopólio do seguro e a nova Lei de Investimento Privado aprovada recentemente pelo pelouro de João Lourenço, são factores decisivos para a expansão da área de seguros que tem, agora, de enfrentar o desafio próprio de qualquer crescimento.
O corrector de seguros exerce a actividade de mediação de forma independente face às empresas de seguros, baseando a sua actividade numa análise imparcial de um número suficiente de contratos de seguro disponíveis no mercado que lhe permite aconselhar o cliente tendo em conta as suas necessidades especificas. O corrector de seguros é inteiramente responsável pela sua actividade, podendo também receber prémios ou quantias destinadas a tomadores, segurados ou beneficiários, se tal convencionado com a empresa de seguros.
A corretagem de seguros corresponde ao escalão superior da actividade de mediação de seguros, exigindo-se para a respectiva inscrição como corrector uma experiência de vários anos na actividade de mediação. A actividade do corrector de seguros tendencialmente, é ligada a grandes riscos em seguros de médias ou de grandes empresas.
A mediação de seguros é uma actividade remunerada que consiste em apresentar ou propor um contrato de seguro ou praticar acto preparatório da sua celebração, em celebrar ou em apoiar a gestão e execução desse contrato, em especial no caso de sinistro.
A remuneração é efectuada através do pagamento de comissões, normalmente calculadas em determinada percentagem dos prémios comerciais. Não obstante o serviço prestado pelo mediador ser essencialmente no interesse do tomador do seguro ou segurado, as comissões são pagas pelo segurador, saindo directamente dos prémios e não sendo, por conseguinte, legítimo ao segurador qualquer operação que tenha em vista fazê-las repercutir sobre o tomador
Os correctores de seguros são pessoas singulares ou colectivas que analisam os riscos e fazem consultoria de seguros, e apostam num serviço personalizado, imparcial e de aconselhamento global de seguros. Os seus aconselhamentos são para particulares e empresas com solução a 360º.
A consultoria e o check-up de seguros são grátis, vista como um serviço personalizado de aconselhamento global, que permite poupar tempo e dinheiro, contribuindo para o equilíbrio financeiro das famílias e das empresas, proporcionando-lhes uma vida mais estável e tranquila. O serviço de aconselhamento global oferecido ao cliente acontece por meio de diagnósticos que tem como propósito conhecer o tomador de seguros e de levantar as suas necessidades. Assumem com os clientes particulares e empresas, o compromisso da independência e seriedade, apresentando sempre as melhores soluções do mercado de acordo com as suas reais necessidades e objectivos.
Com a posse dessas informações, de acordo com o perfil do cliente e as suas necessidades específicas, são analisadas as vantagens e desvantagens inerentes às várias soluções existentes no mercado, identificando soluções e recomendando acções.
O serviço de aconselhamento facilita o acesso à informação e permite ao cliente a tomada de decisões esclarecidas, ou seja, o cliente é acompanhado em todo o processo de negociação e defesa dos seus interesses juntos das seguradoras, sendo todos os procedimentos inerentes tratados pelo corrector de seguros, poupando-lhe tempo e dinheiro.