Opinião

Desvantagens do crédito

As desvantagens de um crédito bancário podem ser prejudiciais aos clientes de um determinado estabelecimento pelo desafogo económico que um crédito possa possibilitar, este conduz ao endividamento, o que pode ser nefasto para o usuário, à família e, por conseguinte, para a empresa.

Os custos de um crédito são demasiado elevados. É bom ter o dinheiro, ninguém diz o contrário, mas o pagamento dos juros, comissões e outras taxas existentes nos bancos tornam o pagamento do mesmo pesado financeiramente e caso o cliente pretenda efectuar o pagamento da dívida com antecedência terá que pagar uma percentagem.
Se não for a maior, a burocracia é uma das maiores desvantagens na obtenção de um crédito bancário. Os bancos são extremamente cautelosos na selecção dos clientes a quem irão conceder os créditos, por vezes esta cautela excessiva desmotiva o cliente, forçando-o mesmo a recorrer a empresas privadas que concedem créditos imediatos.
O prazo de pagamento de um empréstimo é geralmente curto e difícil de cumprir, o que obriga a pessoa a um rigoroso esforço financeiro e quiçá recorrer ao banco a fim de negociar um alargamento do mesmo.
Existe uma diversa gama de créditos tudo depende da finalidade do usuário, e eles são o crédito à habitação, ao consumo, ao investimento, automóvel, a estudantes e pessoal. Os produtos variam de instituição para instituição.
Independentemente da finalidade do crédito cedido, este deverá obedecer a determinados critérios de pagamento. Os pagamentos a curto prazo deverão ser efectuados até 12 meses, o de médio prazo no período de 1 a 5 anos e o pagamento com duração de longo prazo efectua-se no período superior a cinco anos.
O banco pode fazer um crédito sem garantias (baseado somente no contrato) ou exigir ao cliente garantias reais ou pessoais.
Como qualquer contrato firmado entre dois agentes, o crédito financeiro também tem os seus riscos, entre os quais a possibilidade involuntária de perda do valor solicitado. Podemos considerar dois tipos de risco: os estratégicos que são riscos assumidos voluntariamente e o involuntariamente. O elevado rigor na exposição destes riscos é fundamental para o sucesso das actividades comerciais. Por outro lado, os riscos não estratégicos são os não controláveis e não condicionam o factor estratégico.
As instituições financeiras têm como objectivo principal gerenciar activamente os riscos financeiros assumindo, intermediando e oferecendo recomendações. O gerenciamento do risco neste sentido fornece protecção parcial contra essas fontes de risco.
Portanto, antes de solicitar um crédito bancário verifique as vantagens e desvantagens do mesmo e se tem capacidade financeira e psicológica para vivenciar o desgaste da devolução do mesmo e o pagamento das taxas de juro e ainda avalie as instituições que melhor satisfazem as suas necessidades e o beneficiem.