Mundo

Oposição “chumba” Maduro

Representantes de vários partidos da oposição rejeitaram os ajustes económicos decretados pelo Executivo de Nicolás Maduro por considerarem tratar-se de um pacote que não ajudará o país a sair da crise, mas antes irá agravá-la ainda mais.

Representantes de vários partidos da oposição rejeitaram os ajustes económicos decretados pelo Executivo de Nicolás Maduro por considerarem tratar-se de um pacote que não ajudará o país a sair da crise, mas antes irá agravá-la ainda mais.
“Hoje levantamo-nos contra o pacote de Maduro que é claramente um fracasso e que já hoje começa a ter a suas consequências”, disse o deputado Juan Andrís Mejía, durante uma concentração no este de Caracas que reuniu cerca de uma centena de pessoas.
O também coordenador do partido Vontade Popular, fundado por Leopoldo López, actualmente preso, assegurou que a Frente Amplio, que agrupa organizações de todo o tipo, irá realizar congressos nos 23 Estados do país “para apresentar uma proposta unitária de luta contra o ‘pacotão’”.
“A unidade é um requisito indispensável para sair desta crise, a nossa principal meta é apresentar ao país uma rota, a certeza de que quando a mudança aqui chegar haverá apenas um caminho”, acrescentou.
Nicolás Maduro, apresentou um novo pacote económico que prevê uma nova moeda e salário mínimo 35 vezes maior; especialistas comentam qual é a chance de as medidas conterem a inflação que pode chegar a 1.000.000% neste ano.
“Este plano vai funcionar”, prometeu o presidente Nicolás Maduro aos venezuelanos durante um pronunciamento na televisão. Ele se referia ao seu novo programa de recuperação económica, estratégia para conter a inflação galopante que há anos prejudica a economia do país.