Mundo

Fim parcial do bloqueio da administração Trump

Compromisso falhado para Orçamento dos EUA tinha levado ao encerramento parcial de serviços

O presidente norte-americano, Donald Trump, promulgou o financiamento temporário do Governo federal até oito de Fevereiro, permitindo reabrir os serviços encerrados parcialmente desde sábado.
O encerramento parcial dos serviços, conhecido como “shutdown”, estava em vigor desde sábado último, precisamente no dia em que Donald Trump celebrava um ano como
presidente dos EUA.
A Casa Branca defendeu que o Presidente ganhou este braço de ferro entre a maioria Republicana e a minoria Democrata e que os democratas “cederam” depois de Trump ter recusado negociar com eles sobre as questões da imigração até à reabertura das agências governamentais.
Os democratas aceitaram aprovar no Congresso o financiamento apenas até Fevereiro, a troco do compromisso da maioria Republicana de abrir o debate para regularizar a situação de cerca de 800 mil jovens indocumentados, conhecidos como dreamers (sonhadores) que chegaram aos Estados Unidos ainda crianças.
Trump aplaudiu o acordo com os democratas, mas advertiu que só chegará a um acordo sobre imigração com o Congresso se o que propuserem for “bom para o país”.
A medida tinha sido aprovada na segunda-feira pelo Senado e pelo Congresso, faltando apenas a assinatura de Donald Trump para entrar em vigor.
A última vez que o Governo dos Estados Unidos teve de fechar por falta de fundos foi em Outubro de 2013 com Barack Obama na Casa Branca, situação que durou 16 dias.
Na altura, Obama mandou para casa mais de 800 mil funcionários públicos, “os considerados não essenciais”, encerrou museus e parques nacionais, e cancelou tratamentos experimentais em centros federais
de investigação médica.