Mundo

Economia global em baixa

O aumento da disseminação do novo coronavírus vai empurrar o crescimento global de 2020 para níveis abaixo, alertou o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O aumento da disseminação do novo coronavírus vai empurrar o crescimento global de 2020 para níveis abaixo, alertou o Fundo Monetário Internacional (FMI).
A directora-geral do FMI, Kristalina Georgieva, adiantou que, nas próximas semanas, as previsões serão revistas em baixa.
Por outro lado, o FMI e Banco Mundial pedem uma resposta global ao novo coronavírus.
“O que estamos a enfrentar é a incerteza e isso define as nossas projecções que, neste momento, nos levam a afirmar que o crescimento global em 2020 cairá abaixo dos níveis do ano passado,” alertou a directora-geral do FMI, Kristalina Georgieva.
No mês passado, o FMI disse que o covid-19 poderia reduzir 0,1 pontos percentuais ao crescimento de 2020.
Apoios garantidos
À medida que os efeitos do novo coronavírus começam a pesar, o Banco Mundial comprometeu-se com aproximadamente 11 mil milhões de euros em ajuda aos países em desenvolvimento que enfrentam a disseminação do novo coronavírus.
O pacote de emergência inclui empréstimos de baixo custo, subsídios e assistência técnica.

Afectar a produção

Os relatos de como o surto do coronavírus está a afectar as cadeias de abastecimento e unidades de produção em todo o mundo sucedem-se.
Segundo os analistas o pior está para vir. O pico do impacto nas cadeias de abastecimento globais ocorrerá em meados de Março, forçando milhares de empresas a desacelerarem ou encerraram temporariamente as fábricas e linhas de montagem, nos Estados Unidos e na Europa. As mais vulneráveis são as que dependem de materiais ou produtos fabricados na China.
As companhias aéreas vão reembolsar o dinheiro dos voos cancelados aos passageiros e não vão cobrar taxas de alteração dos itinerários, na primeira modificação.
Os hotéis também não estão a aplicar taxas aos turistas provenientes ou com destino a zonas afectadas.