Mundo

Califórnia anuncia fim de motor de combustão

O Estado norte-americano com vendas anuais de automóveis novos superiores a países como a França, a Itália ou a Espanha, e que ultrapassam mesmo os dois milhões de unidades transaccionadas, a Califórnia admite poder vir a proibir a venda de automóveis com motores de combustão. Algo que, a confirmar-se, não deverá, no entanto e segundo noticia a agência Bloomberg, acontecer dentro da próxima década.

O Estado norte-americano com vendas anuais de automóveis novos superiores a países como a França, a Itália ou a Espanha, e que ultrapassam mesmo os dois milhões de unidades transaccionadas, a Califórnia admite poder vir a proibir a venda de automóveis com motores de combustão. Algo que, a confirmar-se, não deverá, no entanto e segundo noticia a agência Bloomberg, acontecer dentro da próxima década.
Depois de ter fixado como objectivo reduzir, em 80 por cento, as emissões de dióxido de carbono, até 2050, o estado norte-americano, liderado pelo governador Jerry Brown, ele próprio um defensor da implantação de medidas de combate às alterações climáticas, admite assim uma solução mais radical, como forma de combater os níveis de poluição.
Contribuindo, ao mesmo, para aumentar a pressão sobre os fabricantes automóveis, no sentido de aumentarem a sua oferta, em termos de veículos eléctricos.
A revelação da intenção do governador Brown de acabar com a venda de carros com motores de combustão foi feita por Mary Nichols, chairman do organismo responsável pela qualidade do ar, California Air Resources Board.