Mundo

200 investidores e 450 startups agitam ecosistema em Lisboa

Lisbon Investment Summit quer juntar investidores, executivos e startups europeias durante dois dias, em Lisboa, para reforçar a cidade como uma das capitais de referência do empreendedorismo da Europa.

O renovado Pavilhão Carlos Lopes recebeu cerca de 200 investidores, mais de 100 oradores e 450 startups, de 35 países diferentes, num evento “informal e genuíno”, que quer ajudar a construir “relações mais fortes, que gerem investimentos”, diz Pedro Rocha Vieira, cofundador e líder da Beta-i, organização de promoção do empreendedorismo, responsável pelo evento.
Investidores como Carolina Brochado, da Atomico, uma dos principais capitais de risco europeias e investidora da portuguesa Uniplaces, Marvin Liao, da 500 Startups que investiu na Talkdesk, Fausto Boni, da 360 Capital Partners, e Foris Goldnen, da francesa Partech Ventures e Alexandre Barbosa, da Faber Ventures, estiveram presentes no evento.
Já Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara de Lisboa, destaca as “qualidades distintivas”, que fazem com que Lisboa seja “uma das cidades europeias mais acolhedoras e amigas do empreendedorismo”. “Para nós, Lisboa não é São Francisco ou Berlim, Lisboa é Lisboa”, continua.
Durante os dois dias, 1.600 participantes tiveram acesso a palestras e painéis de discussão com oradores como o primeiro-ministro, António Costa, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos. Também Sohaila Ouffata, da BMW Group, Renaud Visage, da Eventbrite, e Martin Henk, da Pipedrive, constaram na lista de oradores desta edição do Lisbon Investment Summit.
O evento incluiu ainda mais de uma dezena de workshops e iniciativas de networking (criação de redes de contactos), como o Speakers Dinner, o Investors’ Breakfast ou um cocktail ao pôr do sol num iate.