Mercados

Soluções inovadoras para o sector dos transportes

O número de passageiros do Caminho de Ferro de Luanda vai passar de 15 para 30 mil por dia.

O número de passageiros do Caminho de Ferro de Luanda vai passar de 15 para 30 mil por dia.
Esta meta será antigida após a conclusão das obras dos projectos estruturantes do sector lançadas na passada segunda-feira, em Luanda, pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, que se fez acompanhar na comitiva pelo governador provincial de Luanda, Higino Lopes Carneiro.
Dos projectos consignados pelo Governo aos executores chineses, que serão implementados de 18 a 24 meses, constam a construção da via ferroviária-dupla Bungo Baia, construção de seis estações ferroviárias multifuncionais: Bungo, Musseque, Kapalanga, Viana, Baia e Novo Aeroporto
Internacional de Luanda (Nail).
Assinaram os contratos, o director-geral do Instituto Nacional dos Caminhos-de-Ferro de Angola, Júlio Bango Joaquim e os representantes das empresas China Machinery Engineering Corporation-CMEC, China Hyway Group e Tianjin Oubaiwei.
À margem das consignações , o ministro Augusto Tomás e a comitiva de Luanda encabeçada pelo seu governador visitaram as novas locomitivas General Electric-GE C30-ACI e o Centro de Formação Técnico-Profissional Ferroviário de Luanda, na localidade de Catete.

Intervenções
Ao intervir na cerimómia, Augusto Tomás anunciou o lançamento de novos projectos na cidade de Luanda no segmento rodoviário e fluvial marítimo urbano entre o Norte e o Centro Sul de Luanda, a fim de ajudar no desafogo do trânsito entre a zona urbana e peri-urbana da capital.
Por sua vez, o governador de Luanda, Higino Carneiro, enalteceu a iniciativa tendo solicitado ao empreiteiro chinês o cumprimento dos prazos acordados para a execução das obras.
O governante apelou aos citadinos a terem alguma paciência sobre os actuais problemas, já que há um esforço maior do governo em solucioná-los.