Mercados

Receita petrolífera gera efeito positivo

As receitas fiscais arrecadadas pelo Estado no primeiro semestre deste ano com a exportação de petróleo ultrapassaram os 60 por cento do total previsto para 2018, ao cifrarem-se em 1,470 mil milhões de kwanzas.

As receitas fiscais arrecadadas pelo Estado no primeiro semestre deste ano com a exportação de petróleo ultrapassaram os 60 por cento do total previsto para 2018, ao cifrarem-se em 1,470 mil milhões de kwanzas.
Dados compilados pela agência Lusa, com base em relatórios do Ministério das Finanças sobre as receitas com a venda de petróleo, mostram que em seis meses totalizam 273.875.036 de barris exportados. As receitas do primeiro semestre aproximam-se do somatório de 2017.
Os dados mais recentes estimam que Angola tenha arrecadado cerca de 1.178 milhões de dólares em receitas fiscais com a exportação de petróleo em Junho, sendo a maior parte (76 por cento) decorrente da contribuição da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), segundo o mapa elaborado pela Direcção de Tributação Especial da Administração Geral Tributária.
No Orçamento Geral do Estado para 2018, o Governo inscreveu uma previsão de exportar, em todo o ano, 620 milhões de barris de petróleo, pelo que, até Junho essa meta ficou em menos de 45 por cento. Para todo o ano de 2018 o Governo angolano inscreveu no OGE uma previsão de encaixar 2,4 biliões de kwanzas com as receitas fiscais provenientes da exportação de petróleo.
No total, Angola vendeu entre Janeiro e Junho deste ano quase 18.500 milhões de dólares em petróleo. Até Junho, Angola registou o preço médio por barril exportado de 67,80 dólares, o mais alto desde 2015.