Mercados

Oferta de divisas cresce

Banco Nacional de Angola duplicou os valores disponibilizados para garantir maior abrangência na alocação por sectores

Osector petrolífero com uma alocação de 58,2 milhões de euros foi, esta semana, o que mais divisas recebeu do Banco Nacional de Angola (BNA), que realizou vendas ao mercado no montante de 224,2 milhões (equivalente a 250,5 milhões de dólares).

De acordo com a nota publicada na página de internet do banco central, as operações com bens alimentares seguiram-se com 56,4 milhões de euros.
Outras operações dos sectores beneficiados, na semana, foram da Indústria com 27,9 milhões de euros; Agricultura com 17,8 milhões; Cartões de Crédito com 13,4 milhões para cobertura de operações para Cartões de Crédito, sendo que as Viagens, Ajuda Familiar e Educação também beneficiaram-se de iguais 13,4 milhões de euros.
As operações de cobertura de necessidades diversas beneficiaram-se de 13,1 milhões de euros; foram 7,0 para o sector dos transporte; 5,9 para a Saúde; 5,7 para operações dos Ministérios e Organismos do Estado e outros 5,4 milhões de euros que serviram para a cobertura de operações do sector das Telecomunicações.
A taxa de câmbio média de referência de venda do euro do mercado cambial primário, apurada ao final da semana foi de 186,291 kwanzas/euro. Já a taxa de câmbio média de referência de venda do dólar americano do mercado cambial primário, apurada ao final da semana foi de 166,737 kwanzas/dólar.

Gestão do Tesouro
Para a gestão corrente do Tesouro Nacional, o BNA, enquanto operador do Estado, colocou no mercado primário Títulos do Tesouro no montante
de 18,8 mil milhões de kwanzas.
Destes valores, 18,5 mil milhões de kwanzas em Bilhetes do Tesouro (BT) e 496,8 milhões em Obrigações do tesouro indexadas ao câmbio (OT-TXC).
As OT-TXC emitidas foram nas maturidades de 3 anos à taxa de juro nominal de 7,00 por cento ao ano.
As taxas de juro médias apuradas para os BT nas maturidades de 91, 182 e 364 dias situaram-se em 16,14 por cento ao ano para 91 dias; 20,26 para 182 dias e 23,90 para 364 dias.
No segmento de venda directa de títulos ao público foi colocado o montante de 3,4 milhões de kwanzas, em BT nas maturidades de 91, 182 e 364 dias.

Operações monetárias
Para efeitos de regulação monetária, o banco central realizou operações de mercado aberto (OMA) no montante de 36,2 mil milhões de kwanzas, nas maturidades overnight “um dia”, 7, 28 e 63 dias, à taxas médias de juro de 1,25; 7,50; 11,00 e 13,00 por cento ao ano, respectivamente.
Já no mercado interbancário os bancos comerciais realizaram entre si operações de cedência de liquidez sem garantia de títulos, no montante acumulado de 40,8 mil milhões, em maturidades de overnight a 30 dias, a taxas médias de juro entre 19,28 e 23,67 por cento ao ano.

Venda semanal
dobra anterior

As vendas de cambiais aos bancos comerciais para atenderem as diversas necessidades da economia nacional, nesta semana, superam as do período anterior, representando um aumento de mais do dobro do valor disponibilizado.
Conforme pôde-se ler na nota semanal que o Banco Nacional de Angola (BNA) publica na sua página de internet, contra os 98,9 milhões de euro/equivalente a 110,5 milhões de dólares) da semana anterior, a última de Março, nesta os sistema financeiro beneficiou de 224,2 milhões (equivalente a 250,5 milhões de dólares).
Recentemente, quando falava à Televisão Pública de Angola (BNA), o governador Valter Filipe da Silva disse que o BNA continua a ser o garante da estabilidade do sistema financeiro e que apesar de estáveis, há toda a necessidade de a economia nacional apostar em sectores exportáveis para que surjam novos canais de entrada de divisas fora ao petrolífero.
Na ocasião, o governador do BNA disse que as Reservas Internacionais Líquidas (RIL) estão cifradas em pouco mais de 22 mil milhões de dólares.

Bolsa de dívida
capta recursos

As transacções em bolsa, efectuadas pela Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA) acumulam um saldo, para os dois meses iniciais deste ano, de 25,4 mil milhões de kwanzas.
Conforme adianta uma nota pública pelo organismo afecto ao Ministério das Finanças, o montante negociado em Janeiro correspondeu a 14,8 mil milhões de kwanzas, o que representa uma diminuição de 74,83 por cento em relação ao mês anterior e de 55 face ao mês de Janeiro de 2016. Esta diminuição justifica-se pela menor apetência por parte dos investidores para negociarem títulos do Tesouro indexados ao dólar norte-americano num cenário de estabilidade cambial.
Do montante total negociado, 53 por cento, ou seja, 7,8 mil milhões de kwanzas foi transaccionado em ambiente bilateral, e 47 (6,9 mil milhões), em ambiente multilateral.
Nos dois meses em referência, foram realizados 164, sendo que, dos 84 negócios realizados em Janeiro, 78 foram sobre OT e apenas 6 sobre BT, confirmando assim a tendência registada nos meses anteriores.
A nota explica que em Janeiro, o Standard Bank Angola foi o membro mais activo pelo segundo mês consecutivo, com uma quota de mercado de 45,08 por cento.
Nesse período, o montante negociado foi repartido por seis membros de negociação, nomeadamente o Standard Bank Angola (SBA); Banco Angolano de Investimentoss (BAI); de Fomento Angola (BFA); Banco BIC SA; Millennium Atlântico (BMA) e o Regional do Keve (BRK). Os membros SBA, BFA e BAI representam cerca de 82 por cento do montante negociado.
Por outro lado, a Bodiva comunicou ter registado, durante o mês de Fevereiro, a realização de 80 negócios menos quatro que o mês anterior, correspondentes a 2,7 milhões de títulos negociados.