Mercados

Barril de brent estabiliza operações

Depois de um arranque com alguma instabilidade nos meses de Fevereiro e Março o de Abril confirma a retoma dos preços positivos às encomendas petrolíferas de Junho

As encomendas petrolíferas para o mês de Junho estão a ser operadas, esta semana, no mercado das commodities, num preço por barril superior a 55 dólares.

Depois de um período de certa instabilidade, devido ao elevado estoque dos Estados Unidos da América (EUA), o barril do brent, que serve de referência às exportações angolanas, está a valoriozar de semana em semana.
Longe dos 49 dólares negociados entre Fevereiro e Março, o mês de Abril parece ser de graça, na avaliação dos analistas de mercado, sobretudo os da Bloomberg e Investing.com, pois a contra-medida de prosseguir com a redução das quantidades de oferta, acertada pela Organização de Países Exportadores de petróleo (OPEP), surtiu o efeito desejado.
Em pouco menos de duas semanas, o custo do barril do brent escalou os temíveis 49 para 51 dólares e desta cifra para os 53, 54 e agora 55,25 dólares.
Na quarta-feira (13) o preço barril chegou aos 56,38 dólares.
Para as agências internacionais que seguem as negociações do crude, embora tenham existido oscilações para baixo, o facto de neste período os preços mantiverem-se acima dos 54 dólares é prova inequívoca de certa estabilidade nas operações.
O actual cenário internacional beneficia economias produtoras, como são os casos dos líderes africanos (Angola e Nigéria), pois a alta nos preços significa a acumulação de mais recursos para dar prosseguimento aos programas de investimento em curso.
Angola, concretamente, alinhou no Orçamento Geral do Estado (OGE) 2017 um preço médio por barril de 46 dólares.