Lazer

Administração participativa

A administração participativa é uma importante forma de gestão de pessoas, que traz grandes resultados para a organização, potencializando os seus recursos e motivando as pessoas que nela trabalham, mas nem tudo são facilidades. Ela é, por sua vez, uma grande e simples solução para o crescimento das organizações, ligada directamente a gestão de pessoas no seu dia-a-dia, com grandes vantagens e dificuldades.

A administração participativa é uma importante forma de gestão de pessoas, que traz grandes resultados para a organização, potencializando os seus recursos e motivando as pessoas que nela trabalham, mas nem tudo são facilidades. Ela é, por sua vez, uma grande e simples solução para o crescimento das organizações, ligada directamente a gestão de pessoas no seu dia-a-dia, com grandes vantagens e dificuldades.

Dificuldades

No que toca a gestão participativa, a primeira dificuldade está ligada a liderança da organização, que requer uma administração participativa e deve estar preparada para ouvir o que os colaboradores tem a dizer sobre a organização, sem represálias ou perseguições, muito menos desprezar as ideias apresentadas, mesmo que não venha seguir estas ideias.
Todas as vezes que o colaborador der uma ideia; se ela for interessante use-a e reconheça o autor da ideia, se ela não for tão boa convide o colaborador e mais pessoas para aperfeiçoá-la. Se for ruim explique ao autor da ideia porque ela não pode ser utilizada, sem desprezar a importância desta participação e estimule-o a tentar novamente.
A segunda dificuldade está relaciona com as equipas que realmente façam a diferença e que sejam competentes suficientemente para poder contribuir, porque uma administração participativa só será bem sucedida se as pessoas fizerem a diferença, ouvir sugestões ruins não ajuda muito, nem ter pessoas que não sabem o que fazer.
A competência dos seus colaboradores é fundamental para a organização. A empresa não pode ter equipas com formação deficitária, ou a organização tem condições de contratar bem, ou tem a oportunidade de desenvolver as pessoas, capacitando os seus colaboradores, assim a formação de uma equipa capaz é essencial para a administração participativa.
Se a comunicação não for clara, é um perigo. Saber se comunicar internamente é fundamental, primeiro para que os objectivos sejam compreendidos por todos e segundo para evitar distorções sobre o pensamento colectivo, gerando informações distorcidas e desgastes desnecessários.
A disputa de poder e a vaidade dos colaboradores pode constituir um ponto fraco para as empresas. Os colaboradores devem ter a consciência de que a ideia é colectiva, e não se pode disputar internamente por espaço ou poder, e sim por resultados gerais.

Vantagens

A participação colectiva gera ideias diferentes sobre o mesmo assunto, dando ao gestor a possibilidade de escolha, além de uma visão de especialistas nas suas áreas de actuação. Além disso, as pessoas que conhecem bem a organização tem uma visão melhor sobre a parte operacional, as suas forças e fraquezas, isto deve ser considerado.
O outro ponto forte da administração participativa é que as pessoas quando fazem parte deste processo não só colaboram, mas se comprometem com os resultados e contribui para o crescimento das pessoas da organização, uns aprendem com os outros, desta forma o crescimento é colectivo.