Gestão

As sete ferramentas da qualidade interna

As ferramentas da qualidade são utilizadas para definir, mensurar, analisar e propor soluções aos problemas identificados que interferem no desempenho dos processos organizacionais. Ajudam a estabelecer as melhorias da qualidade. Surgiram na década de 50 com base nos conceitos e práticas existentes naquela época e a partir daí vem sendo utilizadas nos sistemas de gestão, através de modelos estatísticos que auxiliam na melhoria dos serviços e processos.

As ferramentas da qualidade são utilizadas para definir, mensurar, analisar e propor soluções aos problemas identificados que interferem no desempenho dos processos organizacionais. Ajudam a estabelecer as melhorias da qualidade. Surgiram na década de 50 com base nos conceitos e práticas existentes naquela época e a partir daí vem sendo utilizadas nos sistemas de gestão, através de modelos estatísticos que auxiliam na melhoria dos serviços e processos.
1- Fluxograma: auxilia na identificação do melhor caminho que o produto ou serviço irá percorrer no processo, ou seja, mostra as etapas sequenciais do processo, utilizando símbolos que representam os diferentes tipos de operações, com o objectivo de identificar o desvio, caso ocorra;
2- Diagrama Ishikawa ou espinha de peixe: tem como objectivo identificar as possíveis causas de um problema e os seus efeitos, através da relação entre o efeito e todas as possibilidades de causa que podem
contribuir para esse efeito;
3- Folhas de verificação: é uma lista de itens pré-estabelecidos que são marcados a partir do momento que forem realizados ou avaliados. É usada para a certificação de que os passos ou itens pré-estabelecidos foram cumpridos ou para
avaliar em que nível eles estão;
4- Diagrama de Pareto: é um recurso gráfico utilizado para estabelecer uma ordenação nas causas de perdas que devem ser sanadas ao longo do processo dentro da organização;
5- Histograma: tem como objectivo mostrar a distribuição de frequências de dados obtidos por medições, através de um gráfico de barras indicando o número de unidades em cada categoria;
6- Diagrama de dispersão: mostra o que acontece com uma variável quando a outra muda. São representações de duas ou mais variáveis que são organizadas num gráfico, uma em função da outra;
7- Controlo estatístico do processo (CEP): usado para mostrar as tendências dos pontos de observação num período de tempo. É um tipo de gráfico utilizado para o acompanhamento do processo, determinando a faixa de tolerância limitada pela linha superior e uma linha inferior e uma linha média do processo, que foram estatisticamente determinadas.
As sete ferramentas da qualidade ajudam a organização a elevar o seu nível de qualidade, através da identificação dos problemas e consequentemente,
a diminuição desses .