Empresas

Empreendedores determinados

A Nawill, empresa angolana de comunicação e imagem, no mercado há dois anos, desenvolveu uma gama de produtos do seu portefólio.

A Nawill, empresa angolana de comunicação e imagem, no mercado há dois anos, desenvolveu uma gama de produtos do seu portefólio de maneira a atrair mais clientes e a aumentar a facturação. Em entrevista ao JE, o director geral Eugénio da Cruz disse que a instituição que dirige lançou, recentemente, durante a “feira de produtos, cultura e empreendedorismo provenientes do Reino Unido” (uma organização da Associação dos Antigos Estudantes do Reino Unido - AAERU), um leque de novos serviços como Graphic design, decoração de viaturas, ID fita para pescoço, convites, criação de sites, publicidade outdoors, gerenciamento páginas facebook desdobráveis e flyers entre outros. Segundo Eugénio da Cruz, com esta gama de produtos, a empresa quer promover a marca, e apostar num segmento que se mostra promissor. “Apesar dos percalços que o empreendedor encontra pelo caminho, estamos optimista que os nossos produtos tenham qualidade e eficiência, pois fizemos um estudo do mercado e percebemos o que faltava”, destacou. De acordo com o empreendedor, durante a feira da AAERU foi possível obter 30 pedidos de possíveis clientes dos produtos da Nawill. O empreendedor afirma que o contexto actual que o país vive é muito difícil desenvolver negócio, principalmente, para as startup. “Penso que a persistência nos leva a bom porto, e a Nawill foi criada com a finalidade de ser uma empresa que oferece um produtos diferenciado e com qualidade no mercado. Temos várias dificuldades no âmbito do financiamento”, adianta que “é muito difícil para o empreendedor materializar o seu projecto por falta de apoio, e no nosso mercado ainda é muito difícil a aquisição de crédito nos bancos financeiros, muitos jovens com capacidade para desenvolver um projecto não estão a conseguir materializar suas ideias por este facto”,lamenta. Destaca que as dificuldades também nos fazem crescer e aprender forma de contorná-las. Desta forma, os produtos da Nawill são direccionados às empresas e promotores de eventos, sendo o público o alvo preferencial da empresa, tendo em conta o volume de encomenda que se quer. O gestor afirma que a empresa trabalha com as melhores gráficas do mercado nacional no sentidos de satisfazer os vários pedidos dos clientes com a desejada celeridade. O foco, segundo Eugénio da Cruz é, também, não encarecer o produto até chegar ao consumidor final. “Por isso, primamos ter um produto com qualidade a um preço competitivo aos olhos de todo o comprador”. O leque de produtos de que dispõe a Nawill, permite atrair uma variedade de clientes e para dar cobro à actividade comercial dispõe de cinco funcionários. Quanto a expansão, o gestor, admite querer cobrir numa primeira fase toda província de Luanda, e a medida que vai crescendo pensar em outros mercados locais. “Neste fase inicial nos interessa firmarmo-nos no mercado local primeiro, e depois pensarmos em expandir com segurança, e assegurar qualidade em nossos produtos acima de tudo, porque um clientes satisfeito faz com que mais dois apareçam a solicitar os nossos serviços”,finaliza.