Empresas

Correios de Angola revitaliza os serviços

A revitalização e extensão dos serviços postais na empresa Correios de Angola, em curso no país, visa melhorar a capacidade das suas infra-estruturas e o desempenho dos seus funcionários, para o aumento do interesse dos utentes e maior fiabilidade, segurança e eficiência, afirmou na cidade de Benguela, fonte da instituição.

A revitalização e extensão dos serviços postais na empresa Correios de Angola, em curso no país, visa melhorar a capacidade das suas infra-estruturas e o desempenho dos seus funcionários, para o aumento do interesse dos utentes e maior fiabilidade, segurança e eficiência, afirmou na cidade de Benguela, fonte da instituição.
Segundo a chefe de secção dos serviços postais da Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola em Benguela, Suzete Jordão, que falava à Angop por ocasião do Dia Mundial da Comunicação Postal, assinalado no passado dia 9 do mês em curso, essa aposta tem permitido o aumento da troca de correspondência e mercadorias, quer a nível interno como externo.
A responsável admitiu ser perspectiva do sector assegurar a abertura da rede postal nos 10 municípios da província, no quadro do processo de revitalização e extensão desses serviços, que arrancou há quatro anos e permitiu já a reabilitação e reabertura nos municípios da Baía Farta e vila do Dombe Grande, cujas actividades estiveram paralisadas devido à degradação acentuada das suas instalações.
Adiantou ser pretensão da empresa colocar em funcionamento os serviços postais e tecnológicos, nos próximos dias, no município do Cubal (171 quilómetros da cidade de Benguela), de modo a permitir maior impulso na comunicação sem fronteira.
“Estamos a trabalhar também para a reabertura, a curto prazo, de algumas estações nos municípios da Ganda, Chongoroi e Caimbambo, perspectivando oferecer serviços de correspondências, encomendas e postais electrónicos “Express Mail Service (SEM)”, bem como a entrega ao domicílio”, disse.
Com 21 trabalhadores, os Serviços Postais de Benguela, Lobito, Catumbela, Baía Farta e Dombe Grande distribuem mensalmente mais de um milhão de correspondência e igual número de encomendas, via tráfego nacional e internacional, com destaque para a Europa, Ásia (China), América do Sul (Brasil e México) e África, cujas receitas são animadoras, a julgar pela anuência dos utentes.
Os Correios de Angola/Benguela dedica-se ainda à triagem e distribuição de cartas e encomendas e conta com uma rede de cinco estações e 2.600 caixas postais, que servem os usuários espalhados pelo país e pelo mundo.
Sem revelar o montante, afirmou serem avultados os valores da dívida contraída por empresas que beneficiam dos serviços de correspondência física.