Infraestrutura

A união faz a força para abastecer Luanda

O Governo Provincial de Luanda (GPL) e os Ministérios da Energia e Águas, Administração do Território e Reforma do Estado decidiram implementar um modelo de parceria que visa melhorar a prestação de serviços dos três sectores.

Para o efeito foi criada uma comissão multissectorial que integram técnicos e responsáveis da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), Empresa Pública de Água de Luanda (EPAL) e das administrações municipais e distritais.
A parceria tem como objectivo a resolução dos problemas de abastecimento de electricidade e água a nível local.
A decisão foi tomada na passada terça-feira, durante um encontro entre o governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges e a secretária de estado da Administração do Território, Laurinda Cardoso, realizada na sede do GPL.

Novas medidas
Em declarações à imprensa, o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, reconheceu que a prestação de serviço da Empresa Pública de Água de Luanda (EPAL) e Empresa de Distribuição de Electricidade (ENDE) suscita reclamações por parte dos beneficiários e responsáveis do poder local, por isso existe um diálogo permanente com o Governo da província para encontrar as melhores vias de resolver estas exigências.
Segundo o ministro, a alteração orgânica introduzida nas duas empresas públicas (Ende e Epal), no fundo tem como principal objectivo redinamizar as suas actividades.
“Necessitamos prestar um melhor serviço e uma prestação de melhor qualidade depende também dos resultados financeiros e económicos destas empresas”, frisou.

Mais dinâmica
Por sua vez, o governador de Luanda, Adriano de Carvalho, acredita que com esta dinâmica os constrangimentos no fornecimento de electricidade e de água potável serão reduzidos.
Participaram no encontro vice-governadores, directores, administradores municipais e distritais.
Com mais de seis milhões de habitantes fazem parte dos municípios de Luanda, Belas, Talatona, Kilamba-Kiaxi, Cazenga, Cacuaco, Viana, Icolo e Bengo e Quiçama, que compõem a província.