Gestão

Tesla questionada sobre privatização

A Tesla disse essa semana que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América solicitou documentos relacionados.

A Tesla disse essa semana que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América solicitou documentos relacionados às declarações públicas que o presidente-executivo, Elon Musk, fez em Agosto sobre o fecho do capital da fabricante
de veículos eléctricos.
Os promotores federais abriram uma investigação de fraude, informou a “Bloomberg”, citando duas pessoas familiarizadas com o assunto. A agência disse que o departamento abriu investigação sobre os tuítes em que Musk afirmava ter obtido financiamento para um acordo de recompra de acções avaliado
em 72 mil milhões de dólares.
O executivo voltou atrás das declarações pouco tempo depois. Musk também está a enfrentar uma investigação do órgão regulador de valores mobiliários dos EUA, a Securities and
Exchange Commission (SEC).
Ao contrário do Departamento de Justiça, a SEC não tem poder para apresentar acusações criminais. Em vez disso, a autarquia poderia sujeitar Musk a sanções civis, como multas, renúncia a lucros indevidos e proibição de administrar empresas públicas.
“Uma investigação pode ocorrer de qualquer forma, mas achar que Musk é culpado pode causar sérias repercussões negativas no preço das acções da Tesla, o que prejudicará gravemente os investidores”, disse David Whiston, analista da Morningstar.