Gestão

Resiliência nas empresas

No ambiente organizacional, cada vez mais é cobrado dos funcionários, líderes e gestores flexibilidade e adaptabilidade para lidar com as mudanças e exigências da empresa.

No ambiente organizacional, cada vez mais é cobrado dos funcionários, líderes e gestores flexibilidade e adaptabilidade para lidar com as mudanças e exigências da empresa.
Nesse contexto, as capacidades como a adaptação positiva a mudanças, controlo emocional para não deixar ser influenciado negativamente pelo estresse, empatia, sociabilidade e valores positivos para permitir um bom relacionamento com os colegas de trabalho e chefia, dentre outras características, são essenciais para o sucesso e crescimento profissional.
Tais capacidades são consideradas por especialistas como pilares da resiliência, pois dão sustentação às pessoas para enfrentarem e ultrapassarem uma situação adversa e ainda saírem fortalecidas
após o período de sofrimento.
A resiliência é definida, por especialistas em gestão das organizações, como a capacidade dos seres humanos de superar as adversidades da vida, e além disso, saírem fortalecidos depois de uma situação
ou problemas diversos.
As constantes mudanças decorrentes do mundo globalizado criam diversas situações, como por exemplo, a pressão pelo cumprimento de metas, o aumento da responsabilidade, a competitividade, o estresse e os
desafios dentro das empresas.
Na verdade, além destes, existem outros factores como a falta de tempo para a família, a falta de apoio de colegas e chefia, a falta de autonomia nas actividades, cortes de funcionários e até mesmo assédio moral, que geram medo e insegurança, podendo levar o indivíduo a quadros mais graves, como a depressão,
fobia, dentre outras patologias.
Nesse contexto, é possível ver a empresa como um verdadeiro campo de batalha, o que remete ao início dos estudos sobre resiliência
como comportamento humano. Algumas organizações conscientes da importância que tem a promoção da resiliência dos seus colaboradores, já possuem programas de desenvolvimento dessa competência, sabendo que o investimento resultará num quadro de funcionários mais sadio psicologicamente, cooperativo e capazes de ver as oportunidades de crescimento a cada mudança
e dificuldade enfrentada.
Muitos especialistas aconselham o uso do bom humor para relevar uma situação desagradável; a considerar que as mudanças são oportunidades de crescimento; a estabelecer laços de amizade, dentro e fora da empresa para a troca de experiências com os colegas, o que serve de terapia para a mudança.