Artigo

Gestão

Recuperação de estradas vai acelerar interligação

Mais de 235 quilómetros de estrada vão ser asfaltados no próximo ano, no troço que liga os municípios do Cuvango a Chipindo (Huíla) Cuvango a Cuvelai (Cunene), garantiu, recentemente, no município do Cuvango, o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida.

Mais de 235 quilómetros de estrada vão ser asfaltados no próximo ano, no troço que liga os municípios do Cuvango a Chipindo (Huíla) Cuvango a Cuvelai (Cunene), garantiu, recentemente, no município do Cuvango, o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida.O governante, que falava no final da visita à província da Huíla, explicou que vão ser reabilitados 105 km entre Cuvango/Chipindo e 130, no troço Cuvango/Cuvelai.
Ressaltou que o município do Cuvango é um ponto muito importante, porque liga as províncias da Huíla, Cunene, Cuando Cubango, Huambo e Bié e a sua interligação gera desenvolvimento.
Na província da Huíla, Manuel Tavares de Almeida, fez uma avaliação “profunda” das condições das estradas e das pontes“Fizemos uma radiografia completa e saímos daqui com dados suficientes para projectar os troços de estrada que vão ligar essas capitais de províncias nos próximos tempos”, garantiu.
Anunciou que os projectos vão ser incluídos já no próximo orçamento, com vista a melhorar estes eixos que ligam Cuvango/Chipindo, Cuvango/Matala e Cuvelai/Cunene.

Vantagem na interligação
A interligação entre as províncias da Huíla, Cunene, Huambo, Bié e Cuando Cubango é de grande importância, na medida em que vai permitir a circulação de pessoas e bens de forma fluída.
Afirmou que ao se reabilitar este troço, a interligação vai dinamizar as trocas comerciais e ligar as províncias do Leste e Sul com o litoral, atravésdo Namibe e Benguela.

Estradas de Chicomba
Durante a sua estadia na província da Huíla, Manuel Tavares, passou pela comuna do Quê, município de Chicomba.
Na primeira paragem radiografou a ponte sobre o rio Bebere 1, que está na eminência de desabar.
À imprensa, o ministro referiu que para a Huíla é importante a ligação entre o município de Caconda/Chipindo/Cuvango para permitir a ligação da província do Huambo, com as províncias do Cuando Cubango, ligando Cuvango/Cutato,
Cuchi/Menongue.
Acrescentou que também é importante concretizar a ligação do Cunene/Huíla, através do Cuvango, interligando
Cuvelai/Evale/Cunene.

Prioridade do Executivo
O ministro garantiu que constitui prioridade do Executivo de fazer a interligação entre as províncias, por ser a melhor via que vai permitir com que haja uma circulação mais rápida e, facilitar as trocascomerciais entre as províncias.
Segundo o governante, viu-se as condições de acesso e constatou-se que a maior parte das pontes nos troços visitados, constituem perigo.
“Vamos ter que efectuar estudos adequados com vista a reabilitar destas pontes”, adiantou.
Salientou que a intervenção nas vias com carácter de urgência, vão ser estudadas e programadas de modo a poder ligar os municípios e no futuro, com o desenvolvimento da Huíla, “que é potencialmente agrícola, elevar estas vias para outros níveis”.
Manuel Tavares de Almeida visitou o troço KM 16 até a Missão católica da Huíla, a via circular do município do Lubango.
Visitou ainda a estrada que liga Quipungo/Chicomba e seguiu para os municípios da Matala e Cuvango, onde visitou, as estradas e pontes que ligam a sede comunal da Matala a Capelongo.

Automobilistas agastados
Os automobilistas que fazem a utilização do troço que liga os municípios de Quipungo e Chicomba (Huíla), numa distância de 90 quilómetros, mostram-se agastados com o estado da estrada.
O município de Chicomba, faz parte dos municípios que estão situados no corredor do milho, onde afigura
Caluquembe, Caconda e Quipungo.
O mau estado da estrada que dá acesso àquela região, retrai qualquer investidor, já que, para lá chegar, a pessoa é submetida a um sacrifício enorme, quer humano, como material na viatura.
Numa curva apertada, António Wanguluka, 47 anos, ao volante de um toyata hiace, estaciona a sua viatura, ao ver uma coluna de veículos, do ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida,
ao município de Chicomba.
O hiace, tem na parte superior, um número considerável de galinhas. Afixadas sobre a grade, o cacarejar dos galos, desperta a atenção da reportagem do JE, já que o trajecto é feito com grande dificuldade.

Administração tranquiliza
O administrador municipal de Chicomba, João Kambange, explicou que o seu pelouro tem estado a trabalhar, no sentido de que a estrada seja reparada.
Disse que o governo provincial da Huíla, por sua vez, “em função das nossas reclamações, tem articulado com as estruturas superiores, no sentido de que, as vias sejam melhoradas”.
Revelou que “as vias de acesso fazem parte do desenvolvimento sustentávelde qualquer município”.

235 quilómetros
É a extensão da rede viária que liga as províncias da Huíla e do Cunene, que serão intervencionados para facilitar a circulação de pessoas e bens.