Gestão

Contabilidade analítica na função empresarial

A contabilidade de custos é o ramo da contabilidade geral que se destina a produzir informações para diversos níveis de gestão de uma entidade, como o auxílio às funções de determinação de desempenho, planeamento, controlo das operações, tomada de decisões, bem como na alocação mais criteriosamente dos custos de produção..

A contabilidade de custos é o ramo da contabilidade geral que se destina a produzir informações para diversos níveis de gestão de uma entidade, como o auxílio às funções de determinação de desempenho, planeamento, controlo das operações, tomada de decisões, bem como na alocação mais criteriosamente dos custos de produção.
A contabilidade de custos, classifica e regista os dados operacionais das diversas actividades da empresa, denominados de dados internos, bem como, algumas vezes, recolhe e organiza os dados externos. Os dados recolhidos podem ser monetários ou físicos. Os dados físicos operacionais às unidade produzidas, horas trabalhadas, quantidade de requisições de materiais e de ordens de produção, entre outros.
A contabilidade de custos requer a existência de métodos de custeio para que, ao final do processo, seja possível obter-se o valor a ser
atribuído ao objecto de estudo.
O desenvolvimento da contabilidade de custos recebeu seu maior impulso aquando da Revolução Industrial, a ponto de gerar um novo campo de aplicação conhecido
como contabilidade industrial.
A partir desse evento, a contabilidade passou de seu foco principal que era a avaliação de stocks, para as diferentes técnicas de custeio, levando a que em alguns países como em Portugal a contabilidade de custos passasse a ser chamada de Contabilidade analítica.
No século XX começaram a surgir as teorias e técnicas de gestão contabil na Europa e posteriormente nos Estados Unidos. Passou-se a questionar o que muitos autores chamavam de contabilidade tradicional de custos, basicamente as técnicas centradas na
realocação de custos indirectos.
As novas propostas formariam a maior parte do escopo atribuído a vertente da contabilidade gestão, controladora contábil (integração de orçamento e contabilidade) e contabilidade estratégica (integração de orçamentos plurianuais e contabilidade, havendo também propostas múltiplas que buscam identificar e sistematizar tendências
de gestão de longo prazo
A contabilidade de custos consiste na aplicação de técnica contabilística aos fenómenos internos da empresa, que ocorrem na área da produção, comercial, administrativa, financeira (de acordo com o Plano Oficial de Contabilidade, os custos de distribuição, de administração geral e os financeiros não são incorporáveis no custo de produção), com dois objectivos principais:
• avaliação dos bens produzidos e vendidos;
• controlo das condições internas de exploração.
Com o primeiro objectivo, a empresa procura calcular o custo dos produtos fabricados bem como o custo dos produtos vendidos à saída do armazém, o que lhe permite apurar
resultados por produtos.
Com o segundo objectivo, a contabilidade de custos procura identificar todos os sectores internos que originam custos, de forma a poderem ser acompanhados, analisados e controlados, permitindo o conhecimento de todos os custos da empresa nos diferentes sectores (área fabril), comercial e administrativa e financeira, com vista ao seu controlo e racionalização.