Gestão

Alibaba chega à Rússia

O maior grupo de comércio electrônico da China, o Alibaba juntou forças com um fundo estatal e duas empresas de tecnologia na Rússia, na esperança de que o acesso a uma base de clientes de mais de 100 milhões de pessoas impulsionará o seu desenvolvimento.

O maior grupo de comércio electrônico da China, o Alibaba juntou forças com um fundo estatal e duas empresas de tecnologia na Rússia, na esperança de que o acesso a uma base de clientes de mais de 100 milhões de pessoas impulsionará o seu desenvolvimento.
O Alibaba deterá 48 por cento da AliExpress Russia como resultado de um acordo assinado com o Fundo Russo de Investimento Directo, a operadora de telefonia móvel Megafon e o grupo de internet Mail.ru durante o Fórum Económico do Oriente, na Rússia, que aconteceu recentemente.
Os três agentes russos terão uma fatia combinada de 52 por cento na plataforma de e-commerce, após contribuírem com dinheiro, acções e outros activos. “Ao se aliar à plataforma líder de consumo na internet na Rússia, o AliExpress Russia alavancará os 100 milhões de usuários do Mail.ru Group em suas medias sociais, mensagens, email e propriedades de jogos online”, informaram as empresas.
O comércio electrônico cresceu rapidamente na Rússia nos últimos anos, impulsionado pelo melhor acesso à internet, com volume de negócios superior a 14 mil milhões no ano passado, dos quais um terço veio de negócios internacionais, segundo a Associação de Companhias de Comércio na Internet da Rússia.
O Alibaba entregará os negócios da AliExpress Russia para a nova joint venture, enquanto a Megafon trocará a sua fatia de 10 por cento no Mail.ru por uma participação de 24 por cento na AliExpress Russia. O Mail.ru contribuirá com o seu negócio de comércio electrônico Pandao e dinheiro em troca de uma fatia de 15 cento na AliExpress Russia. Já o RDIF comprará uma participação de 13 por cento no AliExpress Russia.
As acções do Mail.ru saltaram com a notícia da transação, que deve ser concluída no primeiro trimestre de 2019.
“O acordo de hoje dá ao Mail uma fatia do que acreditamos ser a plataforma mais bem posicionada para capitalizar com o comércio eletrônico na Rússia”, disseram .