Gestão

Acção preventiva garante conformidade nos processos

No âmbito da gestão da qualidade, uma acção preventiva é uma actuação ou efeito implementado para eliminar as causas de uma não-conformidade, defeito ou situação indesejável detectada, de forma a evitar a sua ocorrência. Distingue-se da acção correctiva pelo facto de ser efectuada preventivamente de forma a evitar a ocorrência da não conformidade enquanto a acção correctiva é efectuada já depois da ocorrência da não conformidade procurando evitar a sua repetição.

No âmbito da gestão da qualidade, uma acção preventiva é uma actuação ou efeito implementado para eliminar as causas de uma não-conformidade, defeito ou situação indesejável detectada, de forma a evitar a sua ocorrência. Distingue-se da acção correctiva pelo facto de ser efectuada preventivamente de forma a evitar a ocorrência da não conformidade enquanto a acção correctiva é efectuada já depois da ocorrência da não conformidade procurando evitar a sua repetição.
O caminho principal para identificação das acções preventivas está na análise de informações tais como dados históricos passados sobre o tipo de actividades realizadas, equipamentos, condições ambientais, qualificação dos profissionais,entre diversas outras.
A organização deve definir acções para eliminar as causas de não-conformidades potenciais, de forma a evitar a sua ocorrência. As acções preventivas devem ser adequadas aos efeitos dos problemas potenciais identificados, sendo para isso necessário:
1. Definir as não-conformidades potenciais e as suas causas.
2. Avaliar a necessidade de acções para evitar a ocorrência de não conformidades.
3. Determinar e implementar as de acções necessárias.
4. Registar os resultadosdas acções executadas.
5. Analisar criticamente as acções preventivas executadas.
Num processo de acção preventiva, há também um conjunto de informações externas à organização que podem ser analisadas como sejam, por exemplo, informações sobre o comportamento e as preferências do consumidor ou até mesmo dados económicos, técnicos e conjunturais.
De uma forma geral, os itens relativos à acção preventiva seguem a mesma linha dos itens da acção correctiva, obviamente com uma grande diferença: ao contrário do que acontece na acção correctiva, o problema a ser tratado da acção correctiva ainda não existe de facto. Os princípios relativos a avaliação de acções, implantação, registo e análise crítica são fundamentalmente os mesmos.