Finanças

Ver para crer...

Encomendas feitas a 70 dólares este ano e para entrega no mês de Março duraram
pouco mais de duas semanas e seguiram-se as de 68 e agora está-se mais perto dos 64

A subida do preço do petróleo tem sido motivo para muitos alaridos. Que é sempre um motivo de alegria não restam dúvidas, mas até que ponto a alta do preço pode beneficiar, no imediato, os programas de governação é sempre um tema cuja explicação nem sempre chega a convencer. É preciso não ser como São Tomé. Ver para crer!
Agora que temos OGE e como li algures, há luz verde para governar, já ouve também quem sugerisse para que as receitas extraordinárias do petróleo (diferencial entre o preço estimado no OGE e o real com as vendas diárias) fossem recolocadas no documento programático do Executivo numa rubrica especial.
Aqui há que responder onde, como e porquê?

Onde?
Tal como a sugestão que li, e a ser verdade, de que forma a população ou até mesmo os deputados que pedem para a abertura de tal rubrica especial fariam a contabilidade de quantos milhões de dólares já lá estão se necessário seria os dados da produção diária/mensal e o preço dos lançamentos.

Como?
Vale recordar que no mercado de futuros o que conta é encomenda hoje o que vai ser consumido ou entregue daqui há meses. Desde logo, as encomendas feitas a 70 dólares, este ano, e para entrega em Março, duraram só duas semanas; seguiu-se as feitas com usd 65 e agora já estamos abaixo disso. Logo, o sensato é valorizarmos a média de 60-65, que calculados aos 1,6 milhão de barris/dia dão-nos 96 a 104 milhões de kwanzas/dia vezes 22 dias útéis, afinal as bolsas também encerram ao fim-de-semana, dão-nos entre 2,1 e 2,2 mil milhões de kwanzas/mês. E isto vezes os 269 dias de pregam nas bolsas contabilizam 564 e 591 mil milhões de kwanzas como receita ordinária dos petróleos. Olhe que há ainda tanta razão para o endividamento, mas a minha voz é mãos à obra. É momento de produzir.

Porquê?
Quando procurei descobrir as razões de tantas opiniões, percebi que se trata de desconfiança política. Mas aquele que não confia e se apega ao princípio de que é maldito o homem que confia no homem igual, logo a si mesmo se reprova. Afinal, se não quer ser confiado, porque se candidata para funções públicas?
Att...Talvez não seja ainda este o momento para tais discussões, pois a volatilidade do preço, ora sobe, ora desce, também podem fazer com o preço conservador de 50 dólares por barril, que o Governo adoptou na previsão orçamental, caia em saco roto. O preço do barril pode cair para baixo assim como pode ir até aos 70 ou 80 que pretendem os produtores reunidos na Organização de Países Produtores de Petróleo (OPEP) mais a Rússia, que tem sido um gigante parceiro, tal não fosse também o maior produtor de crude deste momento (10,98 milhões de barris/dia em 2017).