Finanças

Huambo actualiza gestores sobre nova pauta aduaneira

Os gestores e os administradores municipais e comunais na província do Huambo foram, ontem, durante um seminário, actualizados sobre as novas políticas de cobrança de impostos, numa iniciativa da direcção da quarta região da Administração Geral Tributária (AGT).

Os gestores e os administradores municipais e comunais na província do Huambo foram, ontem, durante um seminário, actualizados sobre as novas políticas de cobrança de impostos, numa iniciativa da direcção da quarta região da Administração Geral Tributária (AGT).
De acordo com o director Osvaldo de Lemos Macaia, o peso dos impostos cobrados na entrada e saídas de mercadorias e a importância das receitas para os objectivos traçados pelo Executivo no que respeita o processo de diversificação da economia estiveram em evidência.
Osvaldo de Lemos disse ainda que o Executivo procura difundir as políticas dos serviços sociais para valorizar cada vez mais o cidadão e contribuir para a construção de um futuro com mais protecção social para os trabalhadores e suas famílias.
“Deve haver engajamento de todos e mais divulgação desses serviços a nível das comunidades em geral, quer tradicional e ou moderno, pois o não cumprimento do previsto na Lei implica sanções que vão desde a suspensão da actividade ou multas”, esclareceu.
Por seu lado, o vice-governador do Huambo para o sector político e social, Guilherme Tuluca, sublinhou que os impostos são tudo aquilo que se paga para se viver numa sociedade civilizada.
“O Executivo angolano tem procurado aprimorar um conjunto de medidas para aperfeiçoar os mecanismos de consciencialização e criação de uma cultura fiscal na sociedade e do empresariado nacional”, disse.
Uma das medidas adoptadas pelo Executivo, conforme disse, é a realização de palestras centradas na importância dos impostos, para concientizar a sociedade em como deve responder e atingir as metas definidas para a arrecadação de receitas para o OGE e, deste modo, materializar os pressupostos assumidos pelo Governo.
“O nosso país atravessa um dos momentos mais oportunos da sua trajectória, onde o exercício da imaginação e da criatividade se impõem na resolução dos problemas vigentes”, afirmou.
Guilherme Tuluca é de opinião que é possível a promoção do bem-estar das comunidades se houver um engajamento total dos cidadãos.
“O rigor no embolso do tributo na planificação e prestação de contas só podem garantir estabilidade e abrandamento das flutuações dos ciclos económicos se existir uma atenção no sistema fiscal, que na verdade pode elevar a qualidade dos serviços”, afirmou.