Finanças

BIC prevê queda nos lucros operacionais de 2017

O resultado líquido do Banco Internacional de Crédito (BIC), para este ano, pode baixar entre 5 e 10 por cento em relação ao ano 2016, em que atingiu 7.1 mil milhões de kwanzas, conforme previu o seu presidente do Conselho de Administração, Fernando Teles.

O resultado líquido do Banco Internacional de Crédito (BIC), para este ano, pode baixar entre 5 e 10 por cento em relação ao ano 2016, em que atingiu 7.1 mil milhões de kwanzas, conforme previu o seu presidente do Conselho de Administração, Fernando Teles.
Em declarações à Angop, à margem do VII Fórum Banca-Regulação e supervisão bancária, promovido pelo Jornal Expansão, Fernando Teles fez essa projecção em função do actual quadro da economia.
Fernando Teles explicou que, embora falte ainda um semestre para o fim do ano, tem consciência que parte dos resultados da banca no país são o efeito cambial e esses não deviam ser contabilizados, mas deviam ir directamente ao aumento da situação líquida.
“O que acontece é que os bancos têm resultados maior em kwanzas, mas o seu balanço em dólar está a encolher. Isto é o banco tinha, por exemplo, 800 milhões de dólares de fundos próprios, mas quando vai ver no final do ano em kwanza é superior, mas tem em dólares um valor de 600 milhões. Neste caso, perdeu 200 milhões, e isso não foi contabilizado”, esclareceu.
Fernando Teles disse que fica a aparência de um resultado muito grande, mas não é verdade. Só será assim quando o lucro do efeito da posição cambial for elevado directamente à situação líquida e não for contabilizado como alguns bancos estão a fazer. Quanto ao crédito concedido, Fernando Teles disse que emprestaram até agora 2,7 mil milhões de dólares.