Finanças

AGT anuncia pagamento do IVA

O Conselho de Administração da Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam) anunciou ontem, em Luanda, a sua saída da sociedade de direito maltês Victoria Holding Limited, por via da qual detinha uma participação minoritária no grupo joalheiro De Grisogono.

O Conselho de Administração da Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam) anunciou ontem, em Luanda, a sua saída da sociedade de direito maltês Victoria Holding Limited, por via da qual detinha uma participação minoritária no grupo joalheiro De Grisogono.
A Sodiam declarou, numa nota de imprensa, que tomou a decisão numa sessão extraordinária do conselho de administração, afirmando que o faz “por razões de interesse público e de legalidade.”
O documento explica que a participação na Victoria Holding Limited e, indirectamente, no grupo De Grisogono, gera, desde que foi instituída, em 2011, “exclusivamente custos para a Sodiam.” A nota afirma que a companhia pública de comercialização “é, e sempre foi, totalmente alheia” ao modelo de gestão do consórcio com a Victoria Holding, para o que teve que contrair financiamentos bancários e apresentou sistemáticos resultados negativos.
No princípio de Novembro, o Presidente da República, João Lourenço, solicitou ao Conselho de Administração da Sodiam trabalho para reforçar as receitas oriundas da venda de diamantes.
O presidente do Conselho de Administração da Sodiam prometeu, naquela ocasião, trabalhar para reorganizar a situação dos clientes preferenciais, para melhorar o circuito de comercialização e a contribuição dos diamantes no Orçamento Geral do Estado (OGE).
As previsões do Executivo apontam para uma produção de 8.964.100 de quilates, a um preço de 115 dólares.