Especial

Banco Mundial e o Governo sentados à mesma mesa

O Banco Mundial e o Governo angolano estudam a possibilidade desta instituição financeira de Brentton Woods dar apoio orçamental ao Estado, afirmou, quarta-feira, em Luanda, o seu vice-presidente para a região de África, Makhtar Diop.

O Banco Mundial e o Governo angolano estudam a possibilidade desta instituição financeira de Brentton Woods dar apoio orçamental ao Estado, afirmou, quarta-feira, em Luanda, o seu vice-presidente para a região de África, Makhtar Diop.
Além do apoio ao orçamento do Estado, Makhtar Diop apontou assistência para os sectores da Educação, Saúde, Energia e Águas e Agricultura, no quadro do alcance das metas definidas pelo governo angolano.
Maktar Diop que falava à imprensa depois do encontro mantido com a equipa económica do Governo de Angola, manifestou uma confiança total ao Governo na perspectiva de se desenvolver a cooperação existente.
Sem avançar quantias monetárias, o quadro oficial do Banco Mundial referiu que o valor a disponibilizar será fixado tão logo for feita a devida avaliação e, que por enquanto, estão a estudar as formas como proceder ao referido apoio ao orçamento de Angola, a definir no futuro.
Para Makhtar Diop, o mais importante é a vontade que o Banco Mundial tem de apoiar o Governo de Angola e aumentar, significativamente, os níveis de recursos desta instituição que vai emprestar ao país.
Sem avançar preocupações em relação ao contexto actual do país, referiu que o mais importante é existir “ uma janela de oportunidades” de cooperação entre o Banco Mundial e Angola, que é de trabalhar nos sectores da Educação, Saúde, Energia e Águas e Agricultura, com base em objectivos práticos para se atingir as metas do Governo.
Tais metas traduzem-se no aumento do acesso à educação, redução da mortalidade materno-infantil, incremento do fornecimento de energia eléctrica à população, entre outros pressupostos.
“Vamos implementar juntos e fazer um plano prático para atender estas metas do Governo angolano”, garantiu o oficial do Banco Mundial.
Actualmente, a presença do Banco Mundial em Angola está focalizada em três eixos, nomeadamente, a assistência técnica, estudos e financiamento de projectos.
Relativamente à assistência técnica, estão em curso três iniciativas, como a assistência técnica sobre a melhoria do ambiente de negócios, para o desenvolvimento do sistema financeiro e para o branqueamento de capitais e combate aos fluxos financeiros ilícitos.
No que toca à assistência de estudos, está em curso a produção de um conjunto de estudos que têm como foco efectuar o diagnóstico em determinados sectores e produzir recomendações, designadamente, o estudo sobre a revisão da despesa nos sectores da Educação e Saúde, a revisão da despesa no sector de protecção social, bem como o Memorando Económico do país.
Já o terceiro eixo, que centra-se na carteira de projectos financiados pelo Banco Mundial, com ênfase nos sectores da Educação, Saúde, Agricultura e Energia e Águas, estão globalmente avaliados em 1.065 milhões dólares norte-americanos.

Apoio no “Doing Business”
Angola solicitou o apoio do Banco Mundial para realização de um estudo de diagnóstico que identifique as ineficiências existentes, que dificultam o desenvolvimento do sector privado e a indicação de soluções para melhorar o ambiente de negócios e a consequente melhoria da classificação do “Doing Business”.