Especial

Angola reforça cooperação com a Guiné Equatorial

O papel que o Presidente da República José Eduardo dos Santos tem desempenhado no continente africano mereceu o encorajamento do homólogo equato-guineense Obiang Nguema que esteve de visita ao país

Os governos de Angola e da Guiné Equatorial acordaram esta semana a realização da segunda sessão da comissão bilateral de cooperação, durante
o I trimestre de 2018.
A informação consta do comunicado final da visita de Estado que o Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Guema, realizou terça-feira última a Angola.
No contexto bilateral os estadistas manifestaram satisfação pelo espírito de solidariedade que caracteriza as relações fraternas entre os dois países.
O documento refere que os dois líderes reafirmaram o compromisso em reforçar a cooperação nos vários domínios.
No plano regional os Chefes de Estado manifestaram preocupação face à persistência de conflitos em alguns países da África Central e da região dos Grandes Lagos, bem como reiteraram o engajamento na resolução dos mesmos.
Renovaram a necessidade da resolução pacífica das crises, através do diálogo e da negociação, permitindo que sejam preservados os direitos fundamentais dos cidadãos.
Igualmente no plano regional, os Chefes de Estado analisaram a crescente ameaça do terrorismo em África e manifestaram-se solidários com as vítimas e reafirmaram o apoio dos dois países aos esforços da comunidade internacional na luta contra o terrorismo.
Os presidentes de Angola e da Guiné Equatorial acordaram a necessidade de os dois países continuarem a fazer concertação aos vários níveis, tendo em vista e prevenir a imigração ilegal, o narcotráfico, o tráfico de seres humanos e outros tipos de crimes transnacionais.
Angola e Guiné Equatorial, dois importantes produtores de petróleo em África, integram a Comissão do Golfo da Guiné (CGG), um organismo de integração regional criado em 1999.
Os dois países mantêm relações de cooperação, entre outros, nos domínios da economia, energia e da segurança.

Implementação de acordos As autoridades das repúblicas de Angola e da Guiné Equatorial continuam a trabalhar no sentido de implementarem os acordos e protocolos de cooperação já rubricados, informou, em Luanda, o ministro dos Petróleos, José Maria Botelho de Vasconcelos.
Ao falar à imprensa na qualidade de chefe da comitiva ministerial angolana que hoje esteve reunida com uma delegação da Guiné Equatorial, o ministro referiu que as duas delegações, para além da troca de experiências no domínio institucional e empresarial, passaram em revista pontos ligados aos oito acordos e dois protocolos existentes entre ambos os governos.
Por sua parte, a secretária de Estado das Relações Exteriores, Ângela Bragança, que também esteve no encontro, informou que os referidos acordos entre os dois países serão avaliados, brevemente, com maior detalhe através de uma comissão técnica conjunta já criada, com vista
a sua rápida implementação.
Disse que tudo está a ser feito de modo a medir o cumprimento dos mesmos (acordos e protocolos) estes nos domínios da defesa, segurança, petróleos, pescas, educação e geminação entre as cidades de Malabo e Luanda.
Ângela Bragança explicou que Angola já deu passos substanciais no domínio da formação da polícia deste país e que nas outras áreas carecem de mais dinamização, principalmente do lado das autoridades da Guiné Equatorial.
“São áreas muito específicas que podem impulsionar a relação de amizade e o reforço mútuo em termos de complementariedade de acções no âmbito das economias e das respectivas sociedades”, concluiu.
Os responsáveis ministeriais da Guiné Equatorial integram a delegação do Presidente deste país, Teodoro Obiang Nguema, que se encontra em visita de trabalho na capital, tendo já mantido um encontro privado com o seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos,
no Palácio Presidencial.
A República de Angola e a Guiné Equatorial mantêm excelentes relações de cooperação, quer no quadro bilateral, quer a nível das organizações internacionais que integram, como a Comissão do Golfe da Guiné (CCG), União Africana (UA), ONU e outras instituições.
A República da Guiné Equatorial situa-se no oeste da África Central e fica entre o Gabão e os Camarões e inclui as ilhas de Corisco, Elobey Grande, Elobey Pequeno e ilhotas adjacentes. Tem uma superfície de 28.051 quilómetros quadrados e uma população estimada em 759. 415 habitantes.

Cooperação ganha impulso
A cooperação nos domínios da educação, petróleos, transportes, agricultura e pescas são as áreas em que as repúblicas de Angola e da Guiné Equatorial pretendem relançar, informou nesta segunda-feira, em Luanda, o embaixador angolano neste país, Gilberto Buta Lutukuta.
No contexto bilateral os estadistas manifestaram satisfação pelo espírito de solidariedade que caracteriza as relações fraternas entre os dois países.
O documento refere que os dois líderes reafirmaram o compromisso em reforçar a cooperação nos vários domínios.
No plano regional os Chefes de Estado manifestaram preocupação face à persistência de conflitos em alguns países da África Central e da região dos Grandes Lagos, bem como reiteraram o engajamento na resolução dos mesmos.
Renovaram a necessidade da resolução pacífica das crises, através do diálogo e da negociação, permitindo que sejam preservados os direitos
fundamentais dos cidadãos.
Igualmente no plano regional, os Chefes de Estado analisaram a crescente ameaça do terrorismo em África e manifestaram-se solidários com as vítimas e reafirmaram o apoio dos dois países aos esforços da comunidade internacional na luta contra o terrorismo.
Os presidentes de Angola e da Guiné Equatorial acordaram a necessidade de os dois países continuarem a fazer concertação aos vários níveis, tendo em vista e prevenir a imigração ilegal, o narcotráfico, o tráfico de seres humanos e outros tipos de crimes transnacionais.