Empresas

Uíge recomenda fiscalização da actividade comercial

O primeiro encontro metodológico sobre “a dinamização do comércio, indústria e recursos minerais”, realizado em Maquela do Zombo, recomendou, o reforço do trabalho de inspecção e fiscalização da actividade comercial.

O primeiro encontro metodológico sobre “a dinamização do comércio, indústria e recursos minerais”, realizado em Maquela do Zombo, recomendou, o reforço do trabalho de inspecção e fiscalização da actividade comercial.
No comunicado final do encontro, os participantes recomendaram também a verificação de licenças de exploração de inertes dos agentes que praticam essa actividade a nível da região, assim como a criação de estratégias de incentivos para que os empresários possam investir na indústria transformadora na região.
O encontro recomendou igualmente a direcção do comércio no sentido de continuar a pesquisar nos municípios commaiores depósitos de jazigos com vista a descoberta de possíveis e potenciais minérios.
Ao presidir a cerimónia de encerramento, o administrador municipal de Maquela do Zombo, Bengi Moko Henrique, incentivou os participantes a trabalharem e contribuir cada vez mais para a dinamização do sector do comércio, indústria e recursos minerais, com vista a melhoria de condições de vida das populações.
Os participantes ao encontro, orientado pelo director provincial do Uíge do gabinete do Comércio, Indústria e Recursos Minerais, Bosseke Mboso Maimona Mansony, abordaram, entre outros, aspectos ligados à importância do comércio rural e da indústria no desenvolvimento das comunidades e licenciamento comercial.
O encontro, que contou com a participação de técnicos do sector do comércio saídos dos 16 municípios que compõem a província do Uíge, decorreu sob o lema “dinamização do comércio, da indústria e dos recursos minerais, como factores para um bom ambiente de negócio, no reforço
da interacção regional”.
Maquela do Zombo dista a 310 quilómetros a Norte da cidade do Uíge, tem uma população estimada em 127 mil e 320 habitantes espalhada em quatro comunas ( Kibolo, Beu, Kuilo Futa e Sacandica). Os municípios praticam agricultura, pastorícia, comércio e outros.