Empresas

Fazenda Auriu Machado produz 13 mil suínos/ano

Treze mil suínos são produzidos anualmente na fazenda Auriu Machado, localizada na comuna da Calima, 18 quilómetros a Sul da cidade do Huambo, resultantes de 750 fêmeas.

Treze mil suínos são produzidos anualmente na fazenda Auriu Machado, localizada na comuna da Calima, 18 quilómetros a Sul da cidade do Huambo, resultantes de 750 fêmeas.
A informação foi prestada quarta-feira última pelo proprietário da fazenda, Domingos Alfredo Machado, em declarações à imprensa, no final de uma visita efectuada pelo Ministro do Comércio, Joffre Van-dúnem Júnior.
O governante informou que o projecto, executado com um financiamento do Banco de Desenvolvimento Africano (BDA), possui actualmente oito mil suínos entre os de reprodução, leitões e de abate, com um matadouro com capacidade de
abater 300 animais/dia.
Disse que a meta é atingir, até finais deste ano, mil e 500 fêmeas, para atingir a
produção de 30 mil suínos ano.
Com esta cifra, segundo Domingos Alfredo Machado, será possível atingir uma produção de carne suína da melhor qualidade de pelo menos 13 mil toneladas/ano, para ser comercializada nas províncias do Huambo, Bié e Luanda.
Actualmente são apenas abatidos na fazenda, existente desde 2008, 50 porcos por dia. O projecto garante emprego a 45 jovens.
No cumprimento da sua jornada de trabalho à província do Huambo, o ministro do Comércio visitou também o aviário Agripina Elsa Mussolovela, com dois pavilhões, localizado igualmente na comuna da Calima, que beneficiou de um financiamento do programa Angola Investe.
O mesmo tem capacidade de produzir diariamente quatro mil e 750 ovos, resultantes das cinco mil e 950 galinhas poedeiras.
O ministro Joffre Van-Dúnen Júnior elogiou a iniciativa privada destes projectos, tendo defendido, por isso, a necessidade de mais investimentos como forma de garantir a autossuficiência alimentar e diminuir paulatinamente a importação, bem como criar mais postos de trabalho para a juventude.
Nesta perspectiva, o governante disse sair da província do Huambo satisfeito com a iniciativa dos empreendedores privados que estão a usar toda a sua capacidade e criatividade, porque acreditam em si próprios, mesmo dentro de muitas dificuldades.
Sublinhou que as duas unidades estão num bom caminho e prometeu apoio financeiro para as mesmas, para que sejam o mais exequíveis possíveis e possam produzir quantidades necessárias para contribuir na redução da importação de ovos e carne.
Joffre Van-Dúnen Júnior disse que é propósito do ministério criar normas e encontrar mecanismos de diálogo com o sector privado, para equacionar os problemas que os empresários enfrentam no desenvolvimento das suas actividades e prestar apoio para o crescimento da rede de produção e distribuição.
O ministro do comércio, que concluiu quarta-feira última visita de dois dias ao planalto central, constatou também o funcionamento do Laboratório do Instituto de Investigação Veterinária, que realiza análises de microbiologia alimentar, como de organolécticas para determinar a “cor do produto, o cheiro, sabor, PH, e a consistência”.