Empresas

Executivo reforça cibersegurança nas redes sociais

O Executivo tem criado as condições para tornar o ciberespaço nacional cada vez mais seguro, disse terça-feira última, em Luanda, o ministro das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.

O Executivo tem criado as condições para tornar o ciberespaço nacional cada vez mais seguro, disse terça-feira última, em Luanda, o ministro das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.
O governante, que discursava na abertura do workshop sobre fraude e cibersegurança, realizado pela empresa de telefonia móvel, Unitel, salientou que o Executivo angolano aposta numa sociedade de inovação tecnológica e tem criadas as condições para assegurar que o seu espaço nacional (internet) possa estar
cada vez mais seguro.
O ministro disse, que para dar garantia a esta segurança, o Estado Angolano aprovou a Lei de Protecção de Dados e das Comunicações Electrónicas, assim como a Lei da Protecção das Redes e dos Sistemas Informáticos, que asseguraram um conjunto de orientação concretas aos prestadores
de serviços neste domínio.
Estas medidas, disse o governante, permitem que o Estado estabeleça o centro de resposta aos incidentes informáticos, para o qual se requer o concurso de todos os actores do mercado.
Por esta razão, acrescentou o ministro, reforçar a segurança cibernética e proteger as infra-estruturas críticas são tarefas que devem merecer, no dia-a-dia, preocupação de todos.
Para um ciberespaço mais seguro todos são chamados a promover um ambiente de educação aos usuários das TIC para que se possa, cada vez mais, utilizá-las de forma segura e eficiente - sublinhou.
Em relação ao espaço regional, José Carvalho da Rocha disse que as nações africanas têm as TIC no centro das suas agendas de desenvolvimento sócio-económico nacionais e melhoraram os acessos à banda larga, promovendo um desenvolvimento sustentável.
Para o governante, o desenvolvimento destas sociedades e a sua modernização tornam-nas globalmente interligadas e este facto trás também os riscos que enfrentam no dia-a-dia a nível nacional,regional e internacional.