Empresas

Empresários na Huíla cumprem reembolso

Os projectos estruturantes que visam alavancar a economia e gerar emprego no seio da juventude na Huíla, contam com o apoio do Banco Millenium Atlântico, afirmou no Lubango, o presidente da Comissão Executiva da instituição, Daniel Carvalho dos Santos.

Os projectos estruturantes que visam alavancar a economia e gerar emprego no seio da juventude na Huíla, contam com o apoio do Banco Millenium Atlântico, afirmou no Lubango, o presidente da Comissão Executiva da instituição, Daniel Carvalho dos Santos.

O responsável garantiu o facto, no final do encontro de trabalho mantido com o Governo Provincial da Huíla, para dar a conhecer as actividades desenvolvidas pelo banco na província, tendo adiantado que o banco tem uma boa experiência no apoio às acções do Executivo, no âmbito do programa de diversificação.
Por isso, disse que a instituição tem um compromisso com a economia nacional, e acredita num bom investimento no sector da indústria, agro-pecuária, turismo e infra-estruturas sociais, na perspectiva de potenciar cada vez mais a economia angolana e gerar mais emprego no seio da juventude.
“Esperamos que as autoridades e a classe empresarial possam desenvolver os seus projectos através do programa Angola Investe e outros tipos de mecanismos com financiamentos do banco, para atender os investimentos daí pretendidos”, disse.
Daniel Carvalho dos Santos, informou ainda que 11 por cento de crédito do Angola Investe já foi desembolsado no passado na província com sucesso.
Durante o encontro, foram ainda discutidos assuntos relacionados ao potencial económico da província, oportunidades de investimento, potenciais parceiros e projectos para o futuro.
O gestor disse que existem ainda outros créditos fora do Angola Investe, cujo valor já foi também desembolsado. “Estamos convictos de que o futuro vai nos permitir fazer desembolsos relevantes e dar um contributo valioso à região e aos empresários”, disse.
Interrogado sobre os 11 por cento da carteira desembolsados ser suficiente, o responsável justificou que está a referir-se de uma província que tem cerca de 10 por cento da população e mais de seis por cento de território nacional.
“Em termos relativos, 11 por cento é acima daquilo que seria a quota natural da província para o crédito. É um impacto muito expressivo.

Estratégias
O consultor da vice-governadora da Huíla para o sector Económico, Alberto Chiquete, disse que as grandes linhas de orientação estratégica que traduzem a visão da província da Huíla são a promoção e a qualificação territorial, apostando no equilíbrio e sustentabilidade ambiental, na melhoria das condições de vida das comunidades e na dotação equilibrada de equipamentos e serviços de suporte.
Alberto Chiquete afirmou que a consolidação e diversificação da base económica da província está também assente na valorização da capacidade produtiva agrícola e pecuária, vocacionada para o mercado e simultaneamente impulsionando a cadeia de valor agro-industrial, contribuindo para a diminuição das importações maximizando o mercado de trabalho e o empreendedorismo.
Disse que já existem vários programas executados e outros em execução, daí, o financiamento de novas acções que vão ajudar a aumentar cada vez mais a imagem de progresso com um processo de franco desenvolvimento económico e social da região.
Referiu que a Huíla é uma região turística também por excelência e a aposta na qualificação do capital humano, a mobilização e os autores do desenvolvimento constituem também uma das grandes linhas de orientação estratégica da província, com vista a responder aos desafios de desenvolvimento.
Reafirmou ainda que os programas e projectos executados nos últimos anos na Huíla fazem com que hoje, a província apresente uma imagem de progresso com um processo de franco desenvolvimento económico e social, tendo referido ainda que, as expectativas de progresso que se abrem para o futuro, da província têm políticas orientadoras no quadro das estratégias de desenvolvimento de médio e longo prazos.
Frisou que no quadro do PND no que diz respeito a opções estratégicas e a projectos estruturantes, a província da Huíla tem a responsabilidade de contribuir e assumir-se como produtora de excedentes agro-pecuários. Daí, a importância que os investidores jogam para que tal facto seja uma realidade na província.