Empresas

Clima empresarial assinala progresso

Relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgado há dias na capital do país
assegura que todos os sectores económicos apresentaram tendência positiva no I trimestre

O sector empresarial nacional continua a mostrar sinais de evolução. Por esta razão, as tendências do Indicador de Confiança dos sete sectores, tendo por base a resposta ao inquérito de conjuntura das empresas seleccionadas tiveram influência no clima económico no I trimestre do ano em curso.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) que o JE teve acesso, duma maneira geral quase todos os sectores em análise apresentaram tendência positiva, mas conjuntura desfavorável.
Assim os dados do INE asseguram que, a conjuntura económica é favorável para os sectores da indústria transformadora e da comunicação, pois os indicadores apresentaram tendência positiva e evoluíram favoravelmente em relação ao período homólogo.
Os indicadores de confiança dos sectores dos transportes e do turismo, mais uma vez contrariaram a tendência negativa do trimestre anterior, mas ainda assim permaneceram abaixo da média da série. Em síntese, a conjuntura económica é desfavorável
para ambos os sectores.

Transportes e Turismo
A conjuntura económica nesses dois sectores é de certa forma desfavorável para os sectores da indústria extractiva e do comércio apesar da tendência e evolução positiva do indicador.
Na Indústria Extractiva e Comércio, o indicador de confiança do sector da Construção apresentou tendência negativa e continuou abaixo da média da série, permanecendo deste modo à conjuntura desfavorável.
No entanto, a indústria extractiva é constituída por 32 empresas com maior relevância na economia. A província de Luanda apresenta maior número de empresas com 29 instituições, seguida de Benguela e Huíla, com 2 e 1, respectivamente.
Indústria Transformadora é constituída por 150 empresas distribuídas por Luanda com 81, Benguela com 30, Cuanza Sul com 23 e Huíla com 16 firmas.
O sector da construção é constituído por 50 empresas das quais, Luanda com 27, Benguela com 10, Cuanza Sul com 8 e Huíla com 5 unidades.
O Comércio vem a seguir com 300 empresas com maior relevância no sector, Luanda com 162 firmas, Benguela com 60, Cuanza Sul com 45 e
Huíla com 33 instituições.
O Turismo segue com 49 empresas do sector mais representativas. A província de Luanda apresenta maior número com 45 unidades, seguida da Huíla com 3 e Benguela com 1.
Já o sector dos transportes comporta 50 empresas, das quais Luanda com 27, Benguela com 10, Cuanza Sul com 8 e Huíla com 5.
A Comunicação conta com 30 empresas, todas localizadas em Luanda.

Clima económico
De acordo com os dados do I trimestre do ano em curso, o indicador de clima económico apresentou tendência positiva e evoluiu favoravelmente em relação ao período homólogo, mas ainda assim o clima económico permaneceu desfavorável.
Assim, no sector de indústria transformadora o indicador de confiança contrariou a tendência negativa do trimestre anterior e evoluiu positivamente em relação ao trimestre homólogo. Em suma, a conjuntura económica é favorável no sector.
O documento enfatiza que a evolução positiva do indicador em relação ao período homólogo deveu-se sobretudo ao aumento de todas as variáveis
que compõem o Indicad