Capa

Pela boca morre o peixe

Nos supermercados os gestores lêem o comportamento dos clientes para definir as ofertas promocionais, num claro fazer o peixe morrer pela boca.

A máxima de que o peixe morre pela boca e que os olhos são a porta de entrada são seguidas à risca pelos gestores dos supermercados, que se posicionam na entrada das secções mais degustativas e que atraem logo a atenção do comprador.
O chefe de secção de um dos supermercados Shoprite de Luanda, Manuel Gouveia (nome fictício, aceitou falar, mas sob anonimato) diz que há um cuidado maior ainda em os sistemas de vídeo-vigilância também auxiliarem na determinação do comportamento do cliente. Ou seja, o Shoprite tem na sua estrutura profissionais cuja tarefa é ver as secções mais visitadas, os produtos mais pesquisados e os que saem com maior frequência, para a partir desse mecanismo definirem o que entra em promoção, o que muda de posição na rearrumação e que metodologia deverá ser adoptada na “stockagem”.
Gouveia, que diz estar a fazer um percurso normal de ascensão na carreira no grupo, explica que a última semana de um mês e as duas primeiras de outro são os de maior pressão junto dos caixas.