Capa

Mais da metade do mundo ainda sem Internet

A União Internacional de Telecomunicações (UIT), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), publicou em Janeiro deste ano, um relatório sobre o índice de utilização de Internet em todo o mundo e concluiu, que num universo de 100 pessoas, 53 delas não tem acesso à Internet, ou seja, mais de metade da população mundial.

A União Internacional de Telecomunicações (UIT), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), publicou em Janeiro deste ano, um relatório sobre o índice de utilização de Internet em todo o mundo e concluiu, que num universo de 100 pessoas, 53 delas não tem acesso à Internet, ou seja, mais de metade da população mundial.
Ao todo, de acordo com a UIT, são 3,9 mil milhões de seres humanos desconectados da rede mundial de computadores, o que representa exactamente 53 por cento dos usuários em todo o globo.
Segundo o mesmo estudo, a maioria dos utilizadores de Internet no mundo, 2,5 dos mais de 4,02 mil mihões de pessoas estão localizados nos países em desenvolvimento.
Contudo, quando o assunto é a penetração da conexão com a Internet num determinado país, esta corresponde mais do que o dobro nos países em desenvolvimento, ou seja, cerca de 81 contra 40 por cento dos países em vias de desenvolvimento. Nos países subdesenvolvidos, em média apenas 15 por cento da população tem acesso à internet.
Cobertura
O estudo revela ainda que 95 por cento da população, sete mil milhões de pessoas, vivem em áreas cobertas por internet móvel, com quase 4 mil milhões delas a viver em regiões cobertas por uma rede 4G, mais baratas do que a banda larga fixa.
Em termos económicos, os países desenvolvidos viram a diferença de género a cair bastante nos últimos anos, de 5,8 por cento para 2,8 por cento. Nos países em desenvolvimento, a diferença aumentou de 15,8 para 16,8 por cento. Por fim, nos países subdesenvolvidos, a diferença também cresceu de 29,9 por cento para 30,9 por cento. No mundo, esta diferença foi de 11 em 2014 para 12,2 por cento em 2017.