Capa

Mabunda continua a "ver navios"

Inaugurada em 2017a infra-estrutura social prevê albergar cercade dois mil clientes por dia com melhores condições

lizado no distrito urbano da Samba, município de Luanda, continua encerrado após a sua inauguração o ano passado.
O JE soube de uma fonte junto da Administração do Distrito Urbano da Samba que o facto está a ser analisado em conjunto
com o Ministério das Pescas.
Segundo apuramos, em causa está a titularidade da gestão do mercado e o facto de algumas vendedoras se recusarem a vender dentro do espaço por falta de clientes.
Constatou-se no interior do espaço que as bancadas continuam vazias e sem nenhum movimento comercial. Enquanto isso, a venda continua a ser feita na parte exterior e em péssimas condições de acesso e conservação do pescado e outros produtos.
Quando entrar em pleno funcionamento o estabelecimento comercial poderá receber em média 2 mil clientes/dia.
O mercado comporta, ainda, duas cozinhas comunitárias, dois contentores frigoríficos para a conservação do peixe e um sistema de transformação dos resíduos piscatórios em fertilizantes agrícolas.
O espaço faz parte da segunda fase de um projecto inaugurado em 2011 e contempla ainda uma zona para a descarga do produto proveniente da pesca artesanal, entre outros.