Capa

AGT valoriza contribuintes

A Repartição Fiscal dos Grandes Contribuintes (RFGC) da Administração Geral Tributária (AGT) arrecadou, no primeiro semestre deste ano, mais de 284 mil milhões de kwanzas, segundo divulgados esta semana, em Luanda.

A Repartição Fiscal dos Grandes Contribuintes (RFGC) da Administração Geral Tributária (AGT) arrecadou, no primeiro semestre deste ano, mais de 284 mil milhões de kwanzas, segundo divulgados esta semana, em Luanda.
Este valor arrecadado, de acordo com o relatório apresentado quarta-feira, durante o II Encontro Metodológico com os Grandes Contribuintes, não inclui receitas do sector petrolífero.
Os valores foram colectados aos Grandes Contribuintes ligados à prestação de serviços, instituições financeiras, comércio, indústria e sector mineiro.
O documento, apresentado pelo director-adjunto desta Repartição Fiscal, Eduardo Gomes, não apresenta dados comparativos, mas faz menção que em 2016, esta direcção arrecadou mais de 710 mil milhões de kwanzas, também sem a inclusão das receitas fiscais petrolíferas.
Do valor colectado no ano transacto, 59 por cento foram de empresas prestadoras de serviço, 12 de instituições financeiras, 9 da indústria, 7 do comércio, igual percentagem para o sector mineiro e 6 da construção.
No Iº semestre deste ano, a RFGC diz ter também realizado 23 fiscalizações nos sectores de prestação de serviço, financeiros, construção civil e imobiliário.
Actualmente com mais de 320 contribuintes, a Repartição Fiscal dos Grandes Contribuintes, periodicamente, responde os pedidos de esclarecimento, realiza reuniões técnicas com os Contribuintes a fim de prestar esclarecimentos relativamente as notificações, processos em execução, em reclamação, sobre Imposto Predial Urbano (IPU), dentre outros.
Com a criação da Repartição Fiscal dos Grandes Contribuintes, desde 2002, tem se verificado a melhoria do relacionamento entre o fisco e o grande contribuinte.