Capa

A banca não tem facilitado

O gestor explica ainda que a assistência técnica dos equipamentos é fundamental para a própria sustentabilidade do negócio.

O gestor explica ainda que a assistência técnica dos equipamentos é fundamental para a própria sustentabilidade do negócio.Conta que quando fez o primeiro negócio de importação, em 2015, teve problemas mecânicos com as moageiras.
“Tive que ficar no país asiático 15 dias para a correcção dos equipamentos que tinham defeito de fábrica, mas hoje temos mais experiência no assunto”, realçou.
Sobre a importação, a empresa pretende apostar em outros mercados como Espanha e Brasil, em função da garantia e padrões de qualidade, mas a crise afasta as intenções.

Aposta
O empreendedor revelou que consta do seu plano de expansão a comercialização de moageiras no Waku Kungo, província do Cuanza Sul, tendo em conta o excedente de produção.
“Nos próximos tempos, é nossa intenção fornecer equipamentos em sectores como panificação, restauração e hotelaria assim que a situação económica melhorar”, disse.
Por outro lado, apela maior flexibilidade da banca comercial no que toca à facilitação de divisas para compra de equipamentos.
“Às vezes, sou obrigado a comprar dólares no mercado informal, deposito em bancos para honrar o compromisso junto dos fornecedores.
Esta edição da Feira da Banana contou com a participação de mais de 150 expositores, representantes de apenas três das 18 províncias do país e quatro estrangeiros. O ano passado o evento acolheu 200 expositores.